Notícias  
 
 
Novas tecnologias permitem maior apelo e beleza às latas de alumímio.

Novas tecnologias proporcionam maior apelo marcadológico e beleza às latas de alumímio. Os próximos meses reservam muitas novidades para o setor
 
As gôndolas e geladeiras dos hiper e supermercados já não são mais as mesmas. Com o advento de técnicas modernas de impressão, formatos diferenciados, novos tamanhos e design arrojado, as embalagens de alumínio ganham cada vez mais destaque e chamam a atenção do consumidor. Ficou mais gostoso beber o conteúdo geladinho das novas latas. As inovações não param de chegar: imagens maravilhosas, formatos inusitados, tampas abre-fecha... Além disso, as campanhas promocionais, que buscam reforçar o apelo jovem, encontraram o tom exato para atingir o alvo: descolado e alegre, que se tornou possível graças à nova geração de latas.

Para o diretor comercial da Rexam na América do Sul, Renato Estevão, os novos tipos de impressão têm contribuído decisivamente por torná-las muito mais atraentes, seja por meio da tecnologia de impressão Illustration Impact, que permite qualidade fotográfica, ou sistemas que promovam a interação do consumidor com a embalagem, gerando benefício. Ele dá como exemplo a tinta termocrômica, que possibilita a mudança de cor da lata ao ser atingida a temperatura ideal para o consumo, e a tinta UV, que faz a lata brilhar no escuro quando exposta à conhecida luz negra das casas noturnas - sucesso garantido nas baladas.

Os dois centros de pesquisa e desenvolvimento de produtos da Rexam prometem novidades para os próximos meses. Enquanto a unidade da Europa trabalha na criação de garrafas de alumínio, produto que deverá estar à disposição do mercado em 2010, a dos Estados Unidos lançou o último sucesso da empresa: a Capcan, ou lata com tampa de rosca. O diretor informa que ainda não há uma data para que essas versões estejam à disposição do mercado sul-americano.

Uma das grandes novidades na última edição da MetPack 2008, exposição realizada a cada três anos em Essen (Alemanha) foi lançada pela subsidiária da fabricante norte-americana Ball Corporation na Europa: a ball resealable end (BRE), sistema abre-fecha para latas de alumínio. Assim, o consumidor pode tomar tranquilamente a bebida sem se preocupar com a perda de carbonatação. O novo modelo, criado com a colaboração da Coca-Cola e da Bound2B B.V., recebeu inúmeros prêmios por sua inventividade na Europa, entre eles o Best in Metal Award 2008, concedido pela Metal Packaging Manufacturers Association (MPMA). A embalagem continua com o formato clássico e não perde os benefícios logísticos ou de reciclabilidade. A subsidiária da Coca-Cola na França já utiliza essa lata na bebida energética Burn.

Aposta nos temáticos
Na opinião de Estevão, a grande tendência continua sendo o mercado temático. "Por conta disso, a Rexam aumenta a cada dia sua expertise nessa produção", garante. Em 2008, mais de 43,8% dos rótulos desenvolvidos pela empresa foram para explorar comemorações e épocas tradicionais no país, como: verão, carnaval, festas juninas, entre outros. Em comemoração aos 120 anos de aniversário, a Brahma lançou em outubro do ano passado 11 rótulos históricos, incluindo o primeiro, de 1888.

"Hoje, a indústria de bebidas reconhece o importante papel da lata no seu marketing mix. Temos investido muito em inovação, para oferecer aos clientes embalagens dos variados produtos - cervejas, refrigerantes, cachaças, energéticos, chás, sucos, vinhos etc.", ressalta. E cita as premiações recebidas pela empresa como forma de comprovar a competência e criatividade no desenvolvimento de embalagens diferenciadas: Latincan Awards 2008, na categoria duas peças (lata + tampa), com a lata Brahma Carnaval 2008; troféu Embalagem Marca - Grandes Cases, com a lata "Skol Roda", produzida com tinta termocrômica.

Tamanhos fazem diferença
Formatos diferentes também proporcionam novos posicionamentos mercadológicos às indústrias de bebidas. A Rexam oferece cinco tamanhos de lata ao mercado latino-americano: 350 ml, 250 ml, 473 ml, Slim, importada da Europa, e Sleek (270 ml), lançada recentemente no Brasil e que passou a ser produzida na fábrica de Jacareí (SP). Essa variedade se deve às novas características da demanda. Pesquisas da empresa mostram que os consumidores finais desejam embalagens práticas e volume de bebida dentro de suas necessidades. "Não podemos esquecer que as famílias são menores do que há alguns anos, sem falar nas inúmeras pessoas que moram sozinhas", comenta. Estevão conta que outra tendência apontada nas pesquisas tange à sustentabilidade. "A consciência do consumidor aumenta em relação a este importantíssimo ponto."

O diretor comercial da Latapack-Ball, Jorge Bannitz, ressalta a importância dos rótulos promocionais e comemorativos, mas acredita que a grande demanda do mercado tem sido por tamanhos diferentes. Ele garante que as latas maiores, de 473 ml e 500 ml, têm contado com uma ótima procura. Apesar de planejar um aumento no volume de produção para 3,3 bilhões de unidades até o final deste ano, com a entrada em operação da nova unidade em Três Rios (RJ), não será possível ainda a Latapack Ball atender à demanda do mercado de latas de maior capacidade. "A empresa está trabalhando praticamente com toda a sua produção vendida. Esperamos um crescimento de 3% a 5% de mercado este ano. E, para 2010, a expectativa é de novos investimentos", prevê. A empresa, uma joint venture entre a Latapack S.A. e a norte-americana Ball Corporation, conta com parcerias em várias partes do mundo.

Fonte: Revista Alumínio
 

 

 


 

 

 

TECNOQUIM Comério de Produtos Químicos Ltda.